Venda

Compra de carro usado: quais são os direitos do consumidor?

compra de carro usado na concessionária

compra de carro usado, muitas vezes, é a melhor opção, visto que veículos são produtos que se desvalorizam rapidamente. Assim, ao pesquisar carros que não sejam 0 km, você pode conseguir opções mais completas pagando menos. Entretanto, quem vai comprar um carro usado deve ter cuidado redobrado ao investigar as condições dele.

Veja as nossas dicas e conheça os direitos do consumidor nessa compra!

O que verificar antes de efetuar a compra de carro usado?

Ao adquirir um veículo novo, o consumidor recebe anos de garantia e tem a tranquilidade de saber que qualquer problema mecânico que surgir no carro deve ser resolvido pela concessionária. Quanto se trata da compra de carro usado, as coisas não são tão simples.

Como você está comprando um produto que já foi utilizado e as vezes até já saiu da garantia do fabricante, entende-se que você está assumindo os riscos oriundos do desgaste do veículo. Por isso, é essencial ficar atento a alguns sinais e saber identificar as melhores opções de compra.

Ter cuidado com a compra entre particulares

Comprar um carro diretamente com o seu dono atual sai mais barato do que procurar um veículo em concessionárias, mas a redução do preço pode vir acompanhada do aumento dos riscos. Quando você negocia com outra pessoa física, infelizmente está mais exposto a golpes.

Além disso, seus direitos são mais limitados quando não há uma pessoa jurídica envolvida. Ao comprar um produto em uma loja, você está respaldado pelo Código de Defesa do Consumidor. Quando isso não acontece, possíveis problemas em relação à compra precisarão ser resolvidos a partir do Código Civil.

Se você quer aproveitar os preços mais baixos e prefere não comprar em lojas, procure se resguardar. Uma boa opção são os sites que fazem a mediação entre vendedores e compradores.

Conhecer a reputação da loja

Decidir comprar o carro em uma concessionária não isenta o consumidor de se precaver contra possíveis riscos. Uma atitude fundamental é pesquisar a reputação do fornecedor. Prefira ir a lojas por indicação de amigos que gostaram do atendimento e do pós-venda, assim, você evita problemas.

Caso não seja possível, faça buscas na internet e veja se a loja pela qual você se interessou não tem histórico de reclamações não resolvidas. Você pode investigar isso no cadastro de reclamações do site do Procon.

Checar os documentos indispensáveis

Independentemente de comprar com particulares ou em lojas, é essencial que você saiba qual é a documentação necessária para a compra de carro usado. Compradores que não checam essas informações podem ser vítimas de golpes ou enfrentar problemas que poderiam ser evitados.

Os documentos indispensáveis em uma relação de compra e venda são:

  • certificado de registro do veículo;
  • comprovante de pagamento do IPVA, DPVAT e licenciamento;
  • documento de transferência (datado, preenchido corretamente e com firma reconhecida).

Pedir que um mecânico de confiança analise o carro

Não é aconselhável ir sozinho para fazer uma negociação. Vendedores têm uma boa lábia e sabem induzir as pessoas, por isso, é preferível estar acompanhado de alguém que entenda de carros e possa ajudá-lo a tomar uma decisão mais acertada.

análise de um mecânico é fundamental para comprovar que o valor do carro está condizente com as suas condições. Ao comprar um veículo usado, o consumidor já sabe que não está adquirindo um bem perfeito, mas um profissional pode checar se há riscos ainda maiores.

Fique atento: algumas lojas fazem negociações a preços mais baixos quando o carro tem maiores desgastes. Nesses casos, é colocado na nota o termo “venda no estado”. Isso quer dizer que o consumidor comprou o produto sabendo de suas imperfeições, portanto, não poderá reclamar depois. Se você estiver interessado em um negócio assim, não se esqueça de pedir que todos os defeitos sejam especificados na nota.

Quais são os direitos do consumidor ao comprar um carro usado?

Mesmo com a revisão da concessionária e todos os cuidados que você tiver na compra de carro usado, ainda é possível que o veículo apresente algum problema depois que você começar a usá-lo. São os chamados defeitos ocultos — eles já existiam na época da compra, mas só foram identificados depois que o consumidor usou o produto.

Se você comprar o veículo em uma loja, está respaldado pelos direitos quanto à aquisição de bens descritos no Código de Defesa do Consumidor. Nesse caso, qualquer produto tem garantia de 90 dias e, caso apresente algum problema, o fornecedor é obrigado a resolver no prazo de 30 dias.

Se o problema não for resolvido dentro desse período, o consumidor tem direito a escolher uma das seguintes opções:

  • substituição do produto por outro que esteja em perfeitas condições;
  • restituição imediata do valor pago;
  • abatimento no preço (proporcional ao defeito).

O melhor caminho é buscar a negociação direta com o fornecedor, para evitar o desgaste na Justiça. Se não for possível um acordo, o consumidor pode entrar em contato com um advogado e iniciar o processo. Será preciso emitir um laudo que identifique o defeito, além de uma comprovação de que a concessionária foi notificada e se recusou a resolver.

A compra de carro usado pode ser um ótimo negócio, desde que você tome todos os cuidados necessários e conheça os seus direitos.

Quer se manter bem informado sobre carros? Assine nossa newsletter e acompanhe nossos textos!

Você pode gostar
aperto de mãos
Vender seu carro com segurança: conheça os 8 passos
Como fotografar carro para anúncio
Como fotografar seu carro para anúncio: confira nossas dicas!

Deixe seu comentário

Seu Comentário*

Seu Nome*
Seu Site

Share This