Dicas gerais

Customização de carros: veja o que é ou não permitido pela lei

Customização de carros

Para os apaixonados por veículos, como os brasileiros, a customização de carros é um tema de bastante interesse. Claro que ter algo personalizado ao seu gosto é prazeroso, mas é preciso bom senso. Principalmente para aqueles que pretendem vender o automóvel mais tarde — já que algumas modificações são difíceis de desfazer e podem desvalorizar o seu bem.

Para não ter problemas com a personalização, é fundamental conhecer as leis de trânsito e saber o que é permitido. Algumas mudanças que alteram demais o veículo não são permitidas e para outras é preciso pedir autorização para regularizar junto ao Departamento de Trânsito (DETRAN) do seu estado.

Quer saber mais sobre customização de carros? Então, antes de tomar qualquer decisão, veja o que pode e o que não pode ser feito!

Customização de carros: as modificações permitidas

Aumentar a potência do motor

Motoristas que estão insatisfeitos com a potência atual do carro podem aumentá-la. Segundo o Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN), é permitido incrementar a potência do motor em até 10% acima do original de fábrica — quem quiser mais do que isso deve consultar o órgão e saber se o desejado pode ser feito.

Modificar as rodas

A modificação de rodas é permitida. Então, você que está pensando em trocar seus aros de ferro por liga leve ou mudar a polegada, por exemplo, pode ficar tranquilo. É preciso ficar atento apenas à largura ou tala da roda, pois os pneus não podem exceder o tamanho do paralama.

Modificar a Suspensão

A modificação da suspensão é permitida apenas quando trocada por sistemas fixos, como é o caso de veículos que instalam kit GNV e trocam as molas. No caso de suspensão rebaixada ou de sistema regulado, como a suspensão a ar, é preciso pedir autorização para o DETRAN.

O sistema deve ser aprovado pelo Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (INMETRO) e deve ter uma altura mínima de 10 cm em relação ao solo.

Usar kits aerodinâmicos

Caso você esteja com vontade de transformar o visual do seu carro para deixá-lo parecido com um superesportivo, saiba que é possível. Os kits aerodinâmicos, que são compostos por aerofólio, saias e spoilers traseiros e laterais, são considerados modificação de estética — o que é permitido pelo CONTRAN.

Modificações proibidas

Lâmpadas xênon irregular

Quando o xênon surgiu, muita gente passou a colocá-lo nos carros, mas a irregularidade e um padrão não definido para o uso das lâmpadas geraram um incômodo para os outros motoristas. Atualmente, os únicos veículos que podem rodar com lâmpadas xênon são os que já saem de fábrica com elas. Os demais devem circular com lâmpadas amarelas ou brancas.

Vidros Fumês fora do padrão

A instalação da película fumê deve obedecer a um padrão estipulado pelos órgãos de trânsito. Eles especificam qual é o percentual de luminosidade que deve passar pela película em cada vidro do carro. Os vidros devem permitir a passagem das seguintes porcentagens de luz:

  • 75% no para-brisa;
  • 70% nos vidros dianteiros laterais;
  • 28% nos vidros traseiros laterais;
  • 28% no vidro traseiro.

Som com decibéis elevados e DVD

Colocar som no veículo é permitido, mas ele deve estar de acordo com a legislação. Sons automotivos que produzam mais de 104 decibéis não são permitidos. A medida deve ser feita a uma distância de meio metro do veículo. Já em relação à instalação de DVD: só é permitida para os passageiros, e não para o motorista.

É muito importante se informar sobre a customização do carro, pois você corre o risco de circular em desacordo com as leis de trânsito sem saber. Qualquer alteração que não é permitida pelo CONTRAN é passível de multa de natureza grave, no valor de R$ 127,69 e cinco pontos na carteira de motorista.

A customização de itens de um veículo podem fazer com que ele se desvalorize. Por isso, é importante ficar atento às modificações que você faz no seu carro caso queira vendê-lo.

Falando nisso, você sabe quanto seu carro está valendo no mercado hoje? Para facilitar a vida das pessoas com essa dúvida criamos o Quanto Vale Meu Carro, que calcula o valor do veículo baseando nos valores de venda do mercado e na tabela FIPE.

Basta responder 6 perguntas que nosso robô cuida do resto! Clique no banner a seguir e descubra:

quanto vale meu carro usado no mercado

Você pode gostar
Entenda por que a Tabela FIPE não é uma boa referência de preços
IPVA e Impostos de carros
Saiba aqui como se organizar para pagar o IPVA 2018 sem atrasos

Deixe seu comentário

Seu Comentário*

Seu Nome*
Seu Site

Share This