Dicas gerais

Mecânica automotiva para leigos: 5 dicas para saber avaliar o carro

avaliar o seu carro

Você tem condições de avaliar o seu carro? Caso não, saiba que não está sozinho! O senso comum de que a mecânica automotiva é um tema engenhoso e incompreensível tende a afastar os proprietários de automóveis do tema. Some a isso o fato de que sempre temos ajuda capacitada, como a de frentistas e mecânicos.

Entretanto, conhecimento nunca é demais. Confira, agora, 5 dicas de mecânica automotiva para leigos. Assim, você ficará por dentro sempre que for avaliar o seu carro ou acompanhar a avaliação de um profissional!

1. Cheque o estado das velas de ignição

Este é um componente crucial para o bom funcionamento do carro e costuma ter a avaliação negligenciada pelos donos. As velas são as responsáveis pelo processo de combustão. Elas geram uma faísca dentro da câmara, que explode em contato com o combustível e essa força resulta no movimento contínuo dos pistões.

A avaliação periódica das velas de ignição é importante, pois pode apontar — por meio da aparência — defeitos em outros componentes do motor ou prevenir que aconteçam. Confira os principais estados de conservação das velas — e outros —  e o que eles podem significar:

Desgaste natural

  • Situação: base do isolador levemente marrom ou amarelada.
  • Conclusão: a peça é adequada ao carro e o motor está em boas condições.

Desgaste natural exagerado

  • Situação: peça com muitos sinais de corrosão.
  • Ocasiona: partida do motor prejudicada, demorando para pegar e acelerações com solavancos.
  • Conclusão: as velas podem ser adequadas ao carro, mas o uso além das condições projetadas faz erodir a peça aumentando a distância entre os eletrodos e a voltagem que a bobina fornece para gerar a faísca se torna insuficiente.

Carbonização oleosa

  • Situação: eletrodos cobertos por sujeira preta e bastante pegajosa.
  • Ocasiona: partida do motor prejudicada, ainda mais em climas frios. O motor falha com frequência quando em marcha lenta.
  • Conclusão: significa problemas gravíssimos no motor, talvez sendo necessário a retífica deste. Essa sujeira formada por carvão e óleo indica que o fluído está acessando a câmara de combustão por problemas em outros componentes.

2. Avalie o filtro de ar

Este componente é o equivalente ao pulmão na hora de avaliar o seu carro. Ele é o responsável por admitir e filtrar todo o ar que entra no motor. Um filtro de ar sujo implica tanto na perda de desempenho quanto no aumento do consumo de combustível.

O período recomendado para a troca é a cada 10 mil quilômetros ou 6 meses, o que acontecer antes. Essa regularidade é necessária para evitar que poeira e partículas abrasivas entrem em contato com o motor causando deterioração precoce das peças. Para identificar a necessidade de substituição você pode se orientar da seguinte forma:

  1. Atingindo a quilometragem sugerida (10 mil quilômetros), troque.
  2. Não sabendo a quilometragem mas consciente de que faz mais de 6 meses desde o último filtro, faça a substituição.
  3. Não sabendo a quilometragem e o tempo da última troca, mas notando perda de desempenho e autonomia do consumo, faça a substituição.

Para identificar visualmente a necessidade de troca, assista este vídeo demonstrativo de filtros novos, em meia vida e já em fase de substituição.

3. Verifique o nível e a qualidade dos óleos do motor e do freio

Antes de checá-los, saiba: é necessário que o motor esteja frio. Essa é a melhor forma de evitar machucados inconvenientes.

Do motor

Para verificar, basta abrir o capô do seu carro e deixar a tampa suspensa pelo braço pantográfico ou vareta de suspensão. Geralmente o reservatório tem uma tampa preta com alusivos amarelos. Caso tenha dificuldade em encontrar, verifique o manual do carro.

Pegue a vareta para medir o óleo, comumente sinalizada por um cabo amarelo. Puxe-a. Próximo ao final da vareta você encontrará duas marcações. A mais na ponta simboliza o nível mínimo do óleo e a mais acima, o nível recomendado. Estando abaixo do recomendado, preencha e adeque à quantidade indicada.

Do freio

Localize um pequeno reservatório branco, geralmente próximo ao para-brisa. O mínimo é demarcado pela metade do recipiente. Caso esteja inferior a essa medida, é recomendável levar o carro a um mecânico de confiança, pois pode indicar vazamento ou desgaste nas pastilhas.

4. Observe a condição da bateria

Neste item existem diferentes maneiras de averiguar o estado da peça. Isso varia conforme o modelo da sua bateria. O importante é atentar para o seguinte:

  • Verificar resíduos brancos na conexão dos fios: pode indicar vazamento e sugere a substituição da peça.
  • Visor da bateria: nem todas as baterias possuem isso, mas as que possuem têm grande vantagem na hora da análise, pois as cores são alusivas à condição. Caso esteja verde, está tudo em ordem. Estando preto, é recomendado levar ao mecânico, pois indica a falta de carga que pode significar defeito na bateria ou no alternador.

5. Entenda as luzes do painel e a mecânica automotiva de vez

Também é muito importante reconhecer os significados das cores e luzes indicadas no painel. No geral, as pessoas tendem a ignorá-las, já que, com frequência, não se trata de um problema gravíssimo. Mas considere que se você não checar, nunca saberá o que está acontecendo com o carro.

Luzes vermelhas

São as que simbolizam estado de emergência. Conheça-as:

  • Bateria: faz menção a um problema no sistema da bateria. Pode acender por vários motivos, tais como problema na peça, no alternador, correia e qualquer outro componente que faça parte desse sistema. Importante notar que ela acende apenas no momento da ignição e apaga quando o carro está ligado.
  • Temperatura do líquido de arrefecimento: pode indicar o superaquecimento do motor ou a alta probabilidade de isso acontecer logo. O problema pode ser a falta de água no reservatório, na ventilação ou nos sensores de temperatura.

Luzes amarelas

Indicam estado de advertência. Confira:

  • Airbag: indica um defeito no sistema referido prevendo que poderá não funcionar quando necessário. Sendo assim, resolva essa situação com urgência.
  • Injeção eletrônica: acende na ignição e apaga em seguida. Caso esta luz acenda com frequência, o problema pode estar no injetor ou catalisador. Nada urgente, mas digno de verificação.
  • Preaquecimento das velas: simboliza o funcionamento da vela. Carros flex mais novos a acendem para indicar que está sendo aquecido o etanol antes de injetar combustível. Os modelos mais antigos, com reservatório a gasolina, acendem para advertir que o combustível está sendo usado.

Para quem está querendo comprar um carro ou até mesmo revender ou conservar o próprio veículo, essas dicas são essenciais.

Gostou das dicas? Então não esqueça de conferir os 5 problemas mecânicos para checar antes de comprar um carro usado.

Você pode gostar
IPVA e Impostos de carros
Saiba aqui como se organizar para pagar o IPVA 2018 sem atrasos
Entenda por que a Tabela FIPE não é uma boa referência de preços
1 Comentário
  • Bateria Moura mar 16,2018 at 2018-03-16T15:00:37+00:000000003731201803

    Exatamente o que eu procurava, muito obrigada!

Deixe seu comentário

Seu Comentário*

Seu Nome*
Seu Site

Share This