Sem categoria

Motor do carro de passeio: como escolher o ideal?

Está querendo comprar um carro, mas não sabe como escolher o modelo que se encaixa nas suas necessidades? Isso, realmente, pode ser um grande desafio, afinal, opiniões de parentes e amigos sobre o assunto não faltam, deixando-o com mais dúvidas ainda. Além disso, são inúmeras marcas, estilos, modelos, acessórios, opcionais etc. Faltou alguma coisa? Sim, o motor do carro.

Você não quer o carro dos Flintstones, então, o motor é algo importantíssimo no momento da escolha do automóvel. Ele vai mexer no seu bolso, pois, interfere fortemente no valor do veículo e no quanto você gastará depois da compra — e nem pense que é só gasto com combustível. 

Pensando em te ajudar e para que você tenha todo cuidado ao comprar seu veículo, separamos este texto contendo 3 dicas incríveis sobre o assunto. Então vamos lá!

O que você precisa saber para escolher o motor do carro?

Basicamente, o motor transforma a energia do combustível em movimento. A maioria possui 4 cilindros e, dentro deles, ocorre a compressão do combustível e do oxigênio. Em determinado ponto é liberada uma faísca que dá início à combustão. Até aí está bem fácil, né? Agora só falta entender 3 termos importantes que são muito usados na venda de veículos.

Cilindrada

É a capacidade volumétrica de todos os cilindros, ou seja, dizer que um carro é 1.0, significa o mesmo que afirmar que o motor possui 1.000 cilindradas ou 1.000 cm³ ou, ainda, 1 litro. Se possuir 4, significa que cada um tem capacidade para receber 250 cm³ da mistura de ar e combustível. É muito importante entender isso, porque esse elemento está diretamente relacionado à potência automotiva.

Número de válvulas

Os carros comuns possuem 8 ou 16 válvulas (8V ou 16V), que são responsáveis por permitir a entrada do combustível e oxigênio dentro do cilindro. Quanto maior a quantidade maior é a velocidade de aspiração da mistura, principalmente em altas rotações.

Torque e Potência

O torque é medido em quilograma-força por metro (kgf.m) e representa a capacidade de deslocar cargas, ou seja, sair com rapidez e enfrentar subidas íngremes. Já a potência — medida em cavalo-vapor (cv) — está relacionada à velocidade final do veículo.

Em resumo, enquanto o torque atua na largada, a potência se sobressai logo após.

Quais os principais tipos de motor?

1.0 a 1.3

Esses são a maioria em circulação, são os modelos mais baratos e que sofrem pouca desvalorização ao longo do tempo. Por ser um motor de baixa capacidade, seu consumo é menor, se comparado aos mais vigorosos com tecnologia semelhante. 

Embora a modernização tenha ajudado bastante, esses motores ainda enfrentam certa dificuldade ao lidar com ladeiras e longas viagens. Como seu torque é baixo, ele demora mais para reagir ao acelerador — em alguns modelos, usar o ar-condicionado e subir um aclive é uma tarefa árdua.

1.4 a 1.6

Como está no meio do caminho entre os “fracos e fortes”, são os preferidos por aqueles que desejam aliar economia com o desempenho — não sofrem tanta influência pelo uso do ar-condicionado. A depender do uso, podem até ser mais econômicos que as versões 1.0, visto que você não precisará “esgoelar” o motor do carro para conseguir um resultado satisfatório.

1.8 e 2.0

A sensação de dirigir um veículo desse porte é maravilhosa, sendo o sonho de vários motoristas. Porém, a de parar no posto de combustível talvez não seja tão agradável assim. Enfrentar subidas, fazer ultrapassagens e ter boa velocidade média em viagens é fácil para tais propulsores.

Por terem um valor maior, esses automóveis contam com mais acessórios e recursos à disposição. Para quem busca conforto e força, sem se preocupar tanto com o bolso, esses modelos são ideais.

8 e 16 válvulas

Uma maneira de elevar o desempenho é aumentando a entrada de ar no cilindro — pode-se conseguir isso dobrando o número de válvulas. Motores com 16V mostram sua força, principalmente, em altas rotações nas estradas, por exemplo.

Qual motor é melhor para você?

Baixa cilindrada 

A economia, com certeza, é uma grande vantagem desses modelos. Se você desejar um veículo para ser usado, principalmente, no perímetro urbano, essa opção talvez seja a melhor. 

Por não oferecerem maior potência e conforto, não atraem a atenção de quem gosta de viajar. Caso viaje com o carro cheio de pessoas e bagagens, é preciso tomar muito cuidado na hora das ultrapassagens para não passar nenhum aperto.

Média cilindrada

O consumo é um pouco maior do que os modelos citados acima, apenas como exemplo: a versão Trendline 2017 do Gol 1.0 percorre 13,1 km com 1 litro de gasolina na cidade. A mesma versão com motor 1.6 roda apenas 11,5 km, de acordo com o Inmetro.

Se você deseja um carro que tenha um consumo moderado e não faça feio na estrada, esses modelos são os ideais. Vale lembrar, também, que as despesas com manutenção serão maiores que os modelos 1.0.

Alta cilindrada

Para quem viaja com frequência e anda com o carro sempre cheio, essa classe de motor se sai bem. Para priorizar o conforto, a maioria desses modelos contam com câmbio automático e outros mimos que deixarão sua viagem mais empolgante e tranquila. Contudo, veículos desse porte exigem maiores gastos com manutenção, documentação, seguro e combustível. 

Quais são as 3 dicas para escolher o motor ideal?

1. Pense nas suas necessidades

Esse talvez seja o principal quesito na hora da escolha, para ficar mais fácil entender: um veículo A leva 4 segundos para ir de 0 a 100 km/h enquanto o B demora 11 segundos — é uma diferença imensa. Mas, se a sua necessidade for de um automóvel para uso urbano, os 4 segundos do carro A não farão muita diferença.

Você viaja bastante ou quer um carro apenas para ir ao trabalho? Precisa de um carro mais confortável? Fazer essa análise é muito importante antes de comprar o tão sonhado automóvel. Talvez, seus sonhos não condigam com sua realidade.

2. Avalie o custo com manutenção

Carros de baixa cilindrada são os mais comuns, sendo assim, há mais peças de reposição disponíveis com um preço reduzido. E vale lembrar que, um carro mais potente possui mais acessórios e peças, que por sua vez, farão as despesas com manutenção aumentarem.

3. Pense na revenda

Carros mais potentes têm uma desvalorização acentuada após o primeiro ano, em alguns casos passando de -20%. Já os modelos de baixa e média cilindrada apresentam desvalorização ao redor dos -10%. Pensando nesse fator, muitas pessoas optam por comprar carros usados, o que tem sido uma boa saída para enfrentar a depreciação automotiva.

Depois deste artigo, deu para entender melhor alguns termos que são muito usados no meio automotivo. Com tantas opções disponíveis, é importante pesquisar bem antes da decisão. Afinal, o dinheiro que você conseguiu com tanto esforço precisa ser bem aplicado.

E aí, gostou das dicas sobre como escolher o motor do carro ideal para você? Ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Então, deixe seu comentário abaixo que iremos te responder.

Você pode gostar
Conheça os 10 carros mais vendidos no Brasil
Carros de colecionadores: conheça os mais desejados do Brasil

Deixe seu comentário

Seu Comentário*

Seu Nome*
Seu Site

Share This